A passagem da primeira-dama do Pais, Michele Bolsonaro, por João Pessoa, na manhã desta sexta-feira, 13, foi marcada por tumulto entre apoiadores do presidente e os jornalistas que trabalhavam na cobertura da visita. A confusão se deu no bairro dos Bancários onde Michele e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foram à Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae) para o lançamento de um complexo hospitalar que vai ser construído em até dois anos no bairro e que terá como foco o atendimento a pessoas com deficiência ou doenças raras.

Lá, o blogueiro Maurílio Júnior questionou a primeira dama sobre o recebimento de R$ 89 mil em cheques depositados na conta dela pelo ex-assessor Fabrício Queiroz. Michelle não parou para falar com a imprensa. Já o comunicador foi xingado por apoiadores de Bolsonaro. Em outro momento, dois apoiadores do presidente xingaram as jornalistas Iracema Almeida ( Jornal A União) e Sandra Macêdo (Rádio 98 FM) sem qualquer motivação. Elas foram defendidas por colegas que também estavam no local para a cobertura jornalística e que impediram que uma eventual agressão física fosse praticada.

A senadora Daniella Ribeiro, o Sindicato dos Jornalistas da Paraíba e a API emitiram notas de solidariedade às profissionais de imprensa e repudiaram os ataques machistas.

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS – FENAJ
SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DA PARAIBA – SINDJOR/PB

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba repudia veementemente os ataques proferidos contra jornalistas por ocasião da visita da primeira-dama do Brasil, Michele Bolsonaro. Exercendo seu trabalho, duas jornalistas foram ofendidas e xingadas por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro que por pouco não partiram para a agressão física.

A atitude dos simpatizantes do presidente reflete diretamente o desrespeito e os ataques repetidamente feitos por Jair Bolsonaro contra a imprensa.

É com grosseria, machismo e na tentativa de intimidação que Jair Bolsonaro se comporta cotidianamente, estimulando com isso a repetição de seu ódio contra os jornalistas, responsáveis por divulgar as informações que contradizem suas fake news.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba vai defender sempre a liberdade de expressão e o direito dos jornalistas se expressarem por acreditar no papel indispensável da imprensa para garantir a nossa democracia. Neste sentido, o sindicato vai procurar a identificação do grupo para a consequente punição dos agressores das jornalistas. Também destacamos a importância de que cada um dos veículos de imprensa onde as profissionais atuam manifestem seu repúdio ao episódio.

Prestamos nossa solidariedade às companheiras da imprensa paraibana Iracema Almeida ( Jornal A União) e Sandra Macêdo (Rádio 98 FM) pelo lamentável, gratuito e covarde gesto de desrespeito praticado contra duas valorosas profissionais que assim como os demais não se deixarão intimidar pelo destempero dos desinformados.

A Associação Paraibana de Imprensa vem a público repudiar veementemente episódios de ataques a jornalistas nesta sexta-feira, 13, em João Pessoa, durante passagem da primeira-dama, a senhora Michele Bolsonaro. Os ataques verbais, que por pouco não evoluíram para agressões físicas, partiram de militantes apoiadores do presidente Bolsonaro, principalmente direcionados a duas jornalistas mulheres, Iracema Almeida, do Jornal A União, e Sandra Macêdo, da rádio 98 Correio FM. Os xingamentos, além de ataques a liberdade de imprensa, são considerados machista e sexista.

Externamos, de forma destacada, nossa total solidariedade às excelentes jornalistas, que prestam um serviço ímpar para a imprensa paraibana. Trabalharemos para que todas estejam seguras em seus papéis de suma importância junto à sociedade deste estado.

Condutas como essa, fustigadas por lideranças políticas, não são aceitáveis em uma democracia, muito menos aceitas por nossa classe. É inadmissível, no exercício de suas atuações profissionais, as jornalistas serem atacadas por discursos descontrolados. Não calarão a imprensa comprometida com o Estado Democrático de Direito e com a atuação profissional de todos os jornalistas.

Seguiremos atuantes na defesa da imprensa livre e profissional. A API se coloca à disposição das profissionais para todo e qualquer auxilio.

Associação Paraibana de Imprensa
13 de agosto de 2021

ParlamentoPB

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui