O corpo de Diego Armando Maradona será velado na Casa Rosada nesta quinta-feira (26). O horário do início do velório, porém, ainda não está claro. A imprensa local informou entre 6h e 8h, com previsão de se estender até por volta das 16h. Multidão saiu às ruas de Buenos Aires em plena pandemia para lamentar a morte do ídolo e já lota a região da Praça de Maio e da sede do governo da Argentina desde o final da noite desta quarta (25). Estima-se que cerca de 1 milhão de pessoas participem do funeral.

Maior jogador da história da Argentina e lenda do futebol mundial, Maradona morreu nesta quarta, aos 60 anos. O governo da Argentina declarou luto oficial de três dias.

Fãs se reúnem à frente do palácio presidencial da Casa Rosada em Buenos Aires — Foto: Martin Villar / Reuters

Fãs se reúnem à frente do palácio presidencial da Casa Rosada em Buenos Aires — Foto: Martin Villar / Reuters

O corpo de Maradona chegou ao local por volta de 1h30. Sua mulher, Claudia, e filhos também estão no complexo. Uma cerimônia será realizada com a presença dos familiares. O sepultamento será nos Jardins de Bella Vista.

Maradona será velado na mesma capela onde foi realizado o velório do ex-presidente argentino Néstor Kirchner, que morreu há 10 anos. A imprensa argentina informa que o caixão de Diego estará fechado.

Camisas da seleção argentina e do Boca Juniors são maioria entre os milhares de torcedores que comparecem para se despedir do astro — Foto: Martin Villar / Reuters

Camisas da seleção argentina e do Boca Juniors são maioria entre os milhares de torcedores que comparecem para se despedir do astro — Foto: Martin Villar / Reuters

A imprensa local informou que jogadores da seleção argentina que ganharam a Copa de 86, no México, também estão no palácio presidencial. Jornalistas de todo o mundo solicitaram credenciamento para participar do evento.

Após um início de tensão com a chegada do corpo de Diego, clima fica mais sereno na Plaza de Mayo, que segue recebendo muitos fãs do astro. Torcedores não param de cantar em homenagem ao ídolo. Um grande contingente não usa máscara de proteção contra a Covid-19.

Argentinos à frente do palácio presidencial Casa Rosada, em Buenos Aires — Foto: Martin Villar / Reuters

Argentinos à frente do palácio presidencial Casa Rosada, em Buenos Aires — Foto: Martin Villar / Reuters
Argentinos choram a morte de Diego Maradona em Buenos Aires — Foto: Natacha Pisarenko / AP Photo
Argentinos choram a morte de Diego Maradona em Buenos Aires — Foto: Natacha Pisarenko / AP Photo

O craque argentino sofreu uma parada cardiorrespiratória em sua casa na cidade de Tigre, na região metropolitana da capital. Conhecido como “El Pibe de Oro”, o jogador passou por uma delicada cirurgia no cérebro no começo do mês e recebeu alta oito dias depois, após drenar uma pequena hemorragia cerebral.

O médico Leopoldo Luque afirmou na ocasião que a cirurgia era considerada simples, mas havia preocupação pela condição de saúde do ex-jogador.

Diego Maradona ergue a Copa do Mundo após vitória da Argentina sobre a Alemanha Ocidental em 1986, na Cidade do México — Foto: Carlo Fumagalli/AP/Arquivo

Diego Maradona ergue a Copa do Mundo após vitória da Argentina sobre a Alemanha Ocidental em 1986, na Cidade do México — Foto: Carlo Fumagalli/AP/Arquivo

Maradona deixa três filhas (Dalma, Gianinna, Jana) e dois filhos (Diego e Diego Fernando) — e uma trajetória vitoriosa no futebol: ganhou a Copa do Mundo de 1986 com a seleção argentina e foi vice em 1990. Passou por grandes clubes, como Boca JuniorsBarcelona e Napoli, e atuou como técnico, inclusive dirigindo a equipe nacional na Copa de 2010.

AgoraNotíciasBrasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui