Foto: Leonardo Silva/Paraibaonline

O presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes de Campina Grande (SindCampina), Divaildo Júnior, opinou, durante entrevista a uma emissora de rádio local, sobre as medidas de segurança tomadas para conter o avanço do coronavírus na Rainha da Borborema.

Em sua visão, ao contrário do que é indicado pelas autoridades em saúde, restaurantes e empresas fechadas não geram mais segurança do que se os estabelecimentos estivessem funcionando seguindo todos os protocolos sanitários.

De acordo com o sindicalista, o funcionamento das empresas, além de garantir os serviços à população, traz segurança ao funcionário e evita a migração da clientela para informalidade.

“As autoridades não estão prestando atenção, ou fazem de conta que não, mas já são três meses de economia fechada. Isso só faz transferir nossa clientela, da empresa privada com CNPJ, que tem todos os cuidados sanitários, que emprega seus funcionários com carteira assinada e gera impostos, paulatinamente para a informalidade, que não tem nenhum cuidado sanitário, não tem nem como ser fiscalizada. Isso é muito grave”, alerta Divaildo Júnior.

Paraíba Online 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui