Os servidores do judiciário paraibano estão insatisfeitos com o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Márcio Murilo. Nesta quinta-feira, 10, Campina Grande e João Pessoa ganharam uma campanha de outdoors espalhados nas principais avenidas das duas cidades com conteúdos que demonstram indignação com a gestão do desembargador. As ações são coordenadas pelo Sindicato dos Técnicos e Analistas do Judiciário da Paraíba (SINTAJ PB) e pela Associação dos Servidores da Secretaria do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba (ASSTJE)

Os servidores protestam contra retirada de direitos, fechamento de fóruns, não cumprimento da data-base, entre outras reivindicações. O Sindicato da categoria, o SINTAJ PB, afirma que a campanha representa a indignação dos servidores. “Parte considerável da comunidade do Judiciário estadual desaprova a gestão do desembargador Márcio Murilo. Em respeito aos que foram vilipendiados pelo gestor de plantão, as entidades e os servidores comemorarão o fim do que consideram ser o mandato do pior presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba dos últimos tempos, através de diversas atividades que se iniciam com os outdoors e se estenderão até o último dia da sua gestão, que é 31 de janeiro”, afirma José Ivonaldo, presidente do SINTAJ PB.

Reação – Diante das reclamações e da campanha realizada pela entidade representativa dos servidores, a Associação dos Magistrados da Paraíba emitiu uma nota em defesa do presidente do TJPB. Confira a íntegra do documento:

“A Associação dos Magistrados da Paraíba, entidade representativa da magistratura deste Estado, cumprindo seu dever estatutário de zelar pela defesa da imagem e prestígio que o Poder Judiciário paraibano goza perante a sociedade, diante de mensagens publicitárias falaciosas recentemente divulgadas, dirigidas ao presidente do Tribunal de Justiça, em razão do exercício de seu cargo, vem a público restabelecer a verdade dos fatos, prestando os seguintes esclarecimentos:

1 – O atual presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba tem trabalhado com afinco nos últimos dois anos para modernizar o Poder Judiciário e garantir à população uma melhoria na qualidade e eficiência dos serviços judiciários. Medidas administrativas estruturantes foram adotadas, tais como reorganização judiciária das Comarcas, instalação de postos de atendimento virtual para garantir o acesso da população ao Judiciário, modernização do parque tecnológico, migração de processos físicos para eletrônicos, dentre outras, cujos reflexos diretos apenas beneficiam o jurisdicionado.

2 – O resultado dessa modernização já começa a ser observado em pouco tempo, notadamente nos indicadores de qualidade do serviço judiciário, garantindo ao TJPB a obtenção do “Selo Prata”, prêmio concedido pelo CNJ em avaliação a todos os Tribunais brasileiros.

3 – A modernização na política de recursos humanos também verificou inegável avanço, privilegiando sobretudo a qualidade do serviço, com foco na valorização de desempenho e mérito. O programa de premiação aos servidores, criado na atual gestão, tem possibilitado a concessão anual de até 02 salários adicionais a 60% dos servidores em atividade, representando reconhecimento e mérito por aqueles que trabalham.

4 – No tocante à justiça gratuita, a avaliação dos critérios para sua concessão, redução ou parcelamento, não são medidas tomadas no âmbito administrativo e sim jurisdicional, ficando a critério exclusivo de cada juiz a sua análise, com possibilidade da parte inconformada apresentar o recurso cabível.

5 – Observa-se, portanto, apenas um inconformismo com a modernização e adequação do serviço judiciário, cujos resultados para o jurisdicionado são visíveis. A prestação de um serviço público de qualidade é o que se espera ser a prioridade no presente momento.

6 – Por fim, a AMPB presta integral solidariedade ao seu associado, reafirmando seu compromisso de defender a imagem e o prestígio do Poder Judiciário paraibano.

João Pessoa, 10 de dezembro de 2020.

Max Nunes de França
Presidente da AMPB”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui