O Santos tentou, martelou, mas não conseguiu sair do Rio de Janeiro com os três pontos. Na noite deste domingo, o Peixe visitou o Botafogo, no Nilton Santos e, melhor na partida, acumulou inúmeras oportunidades para marcar. Porém, a falta de pontaria e a boa atuação de Gatito impediram que o placar fosse alterado no confronto: 0 a 0.

Com o resultado, o time comandado pelo técnico Cuca soma 16 pontos e desperdiça a oportunidade de entrar no G4 do Brasileiro. Do outro lado, o Glorioso soma mais um tropeço na competição e amarga a 18ª posição, com dez. Peixe cria, mas não marca Os primeiros minutos de partida no Nilton Santos foram marcados pelo equilíbrio.

O Botafogo, por jogar em casa, buscou tomar a iniciativa das ações, mas encontrou um Santos muito veloz em suas transições, dificultando o trabalho de recomposição do Glorioso. No entanto, com o passar do tempo, o time comandado por Cuca assumiu o controle das ações. Arthur Gomes e Marinho foram os mais acionados pelo lado santista.

O camisa 23, inclusive, foi quem mais colocou o goleiro Gatito Fernández para trabalhar.  O Bota, por sua vez, aproveitando as descidas de Pará, concentrou suas ações ofensivas pelo lado esquerdo do ataque. Victor Luis apareceu algumas vezes com liberdade para cruzar na área, mas a defesa do Santos conseguiu controlar o perigo.

Aos 38, Caio Alexandre deu uma entrada dura em Diego Pituca, e recebeu o cartão vermelho. No entanto, o jogador do Botafogo acabou ficando na partida. Após análise do VAR, o árbitro voltou atrás e transformou a expulsão em um amarelo. Mais do mesmo Assim como na primeira etapa, o Botafogo tentou pisar no ataque de forma mais contundente nos primeiros minutos.

Logo aos dois, Marcelo Benevenuto aproveitou bola na área do Santos e cabeceou com perigo. O panorama foi quase o mesmo. Passados os instantes iniciais, o time comandado por Cuca assumiu o controle das ações e passou a acumular oportunidades para abrir o placar. Luan Peres e Carlos Sánchez quase marcaram, mas Gatito manteve o zero no placar.

Buscando melhorar sua referência ofensiva, o técnico santista sacou Raniel e colocou Kaio Jorge em campo. Em sua primeira jogada, o jovem centroavante aproveitou cruzamento de Sánchez e, de cabeça, quase abriu o placar no Nilton Santos.

Nos minutos finais, mais do mesmo. O Santos presente no ataque, mas sem a efetividade suficiente para tirar anotar o gol da vitória. E assim foi até o último apito do árbitro. Fim de papo e nada de gols no Rio de Janeiro.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui