Romero Rodrigues, ex-prefeito de Campina Grande

Pré-candidato assumido ao Governo do Estado nas eleições de 2022, o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), reconheceu que não deverá contar com o apoio do MDB em favor de seu nome no próximo pleito estadual. Em entrevista concedida nesta quinta-feira (11), o pessedista afirmou que vinha mantendo entendimentos com o senador José Maranhão, presidente da legenda no Estado, que faleceu esta semana por complicações da Covid-19.

Na oportunidade, Romero criticou o senador Veneziano Vital do Rêgo, recém filiado ao MDB, apontado como provável futuro presidente do MDB com José Maranhão ainda internado e em recuperação das sequelas da Covid-19. Segundo ele, tal decisão inviabiliza qualquer proximidade da legenda com as suas pretensões eleitorais.

“Deus o levou, não vamos mais poder contar com ele [José Maranhão] e, naturalmente, também com o MDB, porque deveria ter esperado o momento do senador que estava no leito de uma UTI. Você vai e se apropria de um partido, acho que foi uma forma muito equivocada”, frisou em entrevista à Rádio Correio FM.

Romero Rodrigues ainda confirmou que vai convidar o comunicador Nilvan Ferreira, candidato derrotado pelo MDB a prefeito de João Pessoa, para se filiar ao PSD, e afirmou que vem mantendo diálogo com várias lideranças políticas da Capital, que militam no campo das oposições.

“Vou conversar com Nilvan, já estive de maneira casual com Wallber Virgolino, com Cabo Gilberto, com empresários da Capital, com vereadores, com pessoas do povo. Eu tenho um sentimento positivo”, disse.

Wscom 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui