Botafogo e Santos decidiram o Campeonato Brasileiro em 1995 e o Glorioso acabou levantando a taça após final polêmica. Em conversa com a reportagem de oGol, o ex-atacante Robert relembrou a decisão.  O agora ex-jogador recorda que, mesmo após a derrota no Rio de Janeiro, os jogadores santistas foram para a partida de volta confiantes que poderiam ser campeões.

“Na final, 2 a 1 para o Botafogo no Maracanã e a gente tinha a confiança que poderíamos reverter no Pacaembu. A gente fez o gol que valeria mas, infelizmente, o juiz foi mal, o Márcio Rezende de Freitas”, recorda.  Para Robert, no jogo que terminou 1 a 1, o único gol que deveria ter sido validado acabou anulado pela arbitragem.

“Se houvesse VAR, o Santos teria sido campeão”, opina.  “A arbitragem atrapalhou muito, atrapalhou 100%. Foi uma arbitragem que prejudicou. Se tivesse o VAR, a gente seria campeão. O gol do Túlio, estava impedido. O primeiro gol nosso, do empate, o Marquinhos tinha levado com a mão antes do cruzamento.

O único gol que realmente seria legal, se tivesse VAR, seria o do Camanducaia”, garante.  Robert contesta ainda a suspensão de Vágner, que acabou ficando de fora da decisão do Pacaembu. Ausência importante, segundo Robert.  “A arbitragem prejudicou muito. Já no intervalo do primeiro jogo, tivemos a suspensão do Vágner.

O STJ julgou rapidamente e tirou o Vágner do jogo, um desfalque monstruoso. Foram detalhes importantes que prejudicaram”, finalizou.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui