Carlo Ancelotti sabe que quando o assunto é seleção brasileira, é difícil tentar manter Richarlison no Goodison Park. Na tarde desta terça-feira, o atacante brincou sobre um hipotético pedido do italiano a Tite para cortá-lo da seleção na última convocação.  “Seleção é amor único. Na última convocação, que vim com o tornozelo machucado, o Ancelotti (técnico do Everton) brincou, não sei se era verdade ou não, falando que ia pedir para o Tite para eu ser cortado.

Tá louco! Brinco com os meus amigos, falando que eu amo mais a seleção do que a mim mesmo. É um prazer enorme vestir a camisa da seleção, ainda mais agora com inspiração na Copa de 70 (novo uniforme), e com o Zagallo representando”, afirmou Richarlison.

Apesar da brincadeira com relação a seleção brasileira, Richarlison não esconde que evoluiu muito com Ancelotti desde que o italiano assumiu os Toffees.  “Acabei aprendendo muitas coisas.

O Ancelotti é um cara que ganhou tudo, ele está sempre me contando alguma história, me corrigindo, me orientando. Isso que faz um jogador evoluir. Só tenho a crescer com a chegada dele, e quem sabe me tornar um goleador e crescer ainda mais como profissional”, analisou.

No grupo para os jogos de novembro pelas Eliminatórias, Richarlison reencontrou um ex-companheiro de Fluminense: Pedro, outra opção de Tite para o ataque.

“O Pedro é um amigo meu desde os tempos de Fluminense, fico muito feliz por ele, de estar com ele aqui na Seleção, por mérito do que tem feito no Flamengo. Acho que vai ser muito utilizado na seleção, o Tite gosta muito dele”.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui