Apareceu a primeira zebra do mata-mata da Eurocopa. Em Budapeste, a República Tcheca aproveitou a Holanda com um a menos e venceu por 2 a 0 para chegar nas quartas de final da Eurocopa.

Sem De Ligt, expulso, os holandeses acabaram caindo antes do esperado. Os tchecos, por sua vez, seguem adiante a agora encaram a Dinamarca, que derrubou no sábado o País de Gales.

Holanda joga abaixo do costume Dumfries foi, mais uma vez, muito importante para o jogo holandês. De Ligt e Blind, responsáveis pela saída de bola desde a defesa, observavam as infiltrações do lateral/ala para buscar lançamentos nas costas da defesa.

Os holandeses buscaram muitos passes em profundidade para atacar os espaços nas costas da defesa da República Tcheca. Os tchecos conseguiram proteger bem a área no início da partida, não permitindo um último passe decisivo.  Postada para ameaçar em transições rápidas, a seleção tcheca criou o primeiro lance mais agudo do jogo aos 21 minutos.

Sevcik cruzou da direita e Soucek tentou cabeçada, mas não pegou em cheio na bola. Patrik Schick, pouco depois, acertou o primeiro arremate no alvo, mas Stekelenburg defendeu sem muita dificuldade.

Com cada vez mais espaço para jogar na direita, a seleção tcheca teve grande chance de marcar com Barák, que recebeu de Masopust na área e buscou arremate de canhota, mas De Ligt conseguiu desviar e mudar o rumo da bola.  Pecando quase sempre no último passe, a Holanda conseguiu sua melhor chance no primeiro tempo através de uma grande jogada individual de Depay. O atacante deixou bola na área com Mallen, que chutou para fora.

Tchecos aproveitam rival com um a menos Mallen teve outra grande chance de marcar logo no início do segundo tempo. O atacante saiu na cara do gol, mas Vaclik saiu bem do gol para cortar a bola.

Pouco depois disso, um lance que complicou a vida dos holandeses. De Ligt acabou cometendo falta na entrada da área e o árbitro, com o auxílio do VAR, considerou o lance para expulsão.  Por circunstâncias da partida, a Holanda recuou.

E Dumfries, protagonista durante a Eurocopa no ataque, teve de ser decisivo na defesa. Aos 19 minutos, o lateral fechou bem o ângulo do gol e cortou disparo de Coufal em chance clara na área.

Não muito depois do corte de Dumfries, os tchecos conseguiram, enfim, o gol. Após levantamento no segundo poste, Tomás Kalas desviou para o meio e Holes mandou para a rede.

A seleção holandesa parecia, além de tudo, perdida com um jogador a menos. Não conseguiu se reajustar em campo, e dependia das individualidades para tentar reagir. Mas nem elas apareceram.

Faltando dez minutos para o fim, a República Tcheca matou o jogo. Holes passou entre Wijnaldum e Dumfries e encontrou caminho aberto para a área. O meia mandou para o meio e o artilheiro Schick mandou para dentro.

O Gol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui