O São Paulo deve anunciar nas próximas horas a chegada do volante William, de 34 anos. O atleta não joga no futebol brasileiro desde 2012, quando deixou o Joinville para jogar na Coreia do Sul.  William sofreu com problemas cardíacos no início da carreira, e chegou a ficar afastado do futebol por alguns anos.

Em 2006, se profissionalizou pelo Palmeiras, em um ano conturbado para o clube.  Volante canhoto, William ganhou chance com o técnico Tite, hoje na seleção brasileira, no Brasileirão daquele ano. A estreia foi difícil: derrota por 1 a 0 para o Grêmio.

O volante entrou ainda no primeiro tempo no lugar de Alceu, mas acabou expulso na segunda parte.  Ao longo daquele Brasileiro, William jogou oito vezes, e não só sob o comando de Tite, que acabou deixando o clube. Jair Picerni terminou o campeonato no Verdão, que conseguiu evitar o rebaixamento a duras penas.

No ano seguinte, 2007, William teve mais chances no time. Jogou Paulista, Copa do Brasil e fez 15 jogos no Brasileiro. Não conseguiu, porém, se firmar como titular (dos 15 jogos, 13 foram como suplente utilizado).

Acabou emprestado nas temporadas seguintes.  Passou por Ipatinga, Náutico, Vitória, Goiás, Atlético Goianiense e por último Joinville. No Tricolor, fez 23 jogos e sete gols na Série B de 2012, campanha que lhe rendeu a chance de jogar na Coreia do Sul.  No futebol sul-coreano, defendeu o Usan iPark em 25 partidas da K-League de 2013. O time terminou em sexto lugar, mas William foi jogar no México, onde está desde então.

Na metade do primeiro ano de futebol mexicano, foi testemunha ocular da febre que envolveu a chegada de Ronaldinho ao Querétaro. Fez 25 partidas de Campeonato Mexicano com R10, a última delas a final do Clausura de 2015.

Apesar da vitória por 3 a 0 em casa, o Querétaro perdeu o título por ter levado de 5 a 0 fora.  Ainda no Querétaro, William foi parceiro também do goleiro Tiago Volpi, quem irá reencontrar no Morumbi. Em 2016, porém, trocou o Querétaro pelo América, onde passou de 100 jogos.

O volante brasileiro defendeu nas últimas temporadas o Toluca, sua terceira equipe no futebol mexicano. Em 2021, perdeu protagonismo com o técnico argentino Hernán Cristante e ficou no banco em seis partidas, entrando só duas vezes, nas quais somou apenas 34 minutos em campo.

Com a experiência de 209 partidas de Campeonato Mexicano, somando Apertura e Clausura e sem contar as Copas e Supercopas, William retorna ao Brasil aos 34 anos, para atuar novamente no futebol paulista, ao lado de Volpi, um velho conhecido de futebol mexicano.

O Gol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui