Senator Raimundo Lira, President of the Senate’s Impeachment Special Committee regarding Brazilian suspended President Dilma Rousseff, speaks during a session at the Congress in Brasilia on August 3, 2016.
On Tuesday, impeachment committee official Antonio Anastasia got things started by recommending that the body back the process to remove suspended Rousseff from office. The full Senate is due to hear the commission’s non-binding verdict on August 4. The Senate will then vote in a plenary session between August 25 and 27 on whether to remove Rousseff from office for good by impeaching her.
/ AFP PHOTO / EVARISTO SA

Raimundo Lira (PSD) confirmou, nesta quinta-feira (6), que irá disputar uma vaga no Senado Federal nas eleições de 2022. Durante entrevista ao programa 60 minutos, do Sistema Arapuan de Comunicação nesta quinta-feira (6), ele revelou que a decisão foi deliberado pela Executiva Nacional e, em conversas com o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, também lhe foi revelado que o ex-gestor campinense deve disputar mesmo uma vaga na Câmara Federal.

Continua depois da publicidade

“Eu continuo no PSD, sou da Executiva e Romero conversou comigo sobre isso [candidatura]. Nós delegamos a Romero a decisão que ele deveria tomar e será essa a que vamos acompanhar. A minha intenção é disputar a eleição ao Senado pelo PSD e pela conversa que ele teve comigo, Romero será candidato a deputado Federal“, disse Raimundo Lira.

Ainda durante a entrevista, Lira revelou não disputou a reeleição em 2018 por conta de questões familiares. Na ocasião, a sua ex-exposa, Gitana Lira, que faleceu em 2020, passava por problemas de saúde e pediu para ele deixar a vida pública. Agora ele volta a disputa.

“Eu me sinto preparado. Eu tive uma experiência muito positiva no Senado Federal. Me sinto preparado para voltar novamente. Acredito que a minha escolha foi acertada e quero mostrar a Paraíba mais uma vez como se exerce a função de senador.”, afirmou o ex-senador.

O pré-candidato ao Senado tem 78 anos, é formado em economia, e já liderou o Senado Federal em 2018, pelo PMDB. Também atuou na comissão especial que analisou o processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff, em 2.

Portal Paraíba.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui