O presidente da Rússia, Vladimir Putin, considera que, nos EUA, os interesses partidários estão sendo colocados acima dos do povo norte-americano no seu conjunto.

“Me parece que o problema está no fato de, neste caso, os interesses partidários de grupo estarem sendo colocados acima dos interesses de toda a sociedade e do povo”, afirmou Putin.

“Eu tento comentar com muito cuidado ou até mesmo não comentar o que está ocorrendo nos EUA ou em outros países. O que aconteceu lá é uma manifestação de determinadas profundas crises internas. Na verdade, vemos isso há muito tempo. Desde que o atual presidente chegou ao poder, quando ganhou de forma clara e democrática, a parte derrotada tem inventado diversas histórias para questionar sua legitimidade”, ressaltou.

Putin acredita que a situação da luta contra a pandemia de COVID-19 veio expor os problemas que os EUA estão enfrentando.

“O que é democracia? É o poder do povo, está certo. Mas, se o povo escolhe os órgãos superiores, então estes, investidos da confiança do povo, têm o direito de organizar o trabalho dos órgãos executivos de maneira a garantir os interesses da grande maioria da população do país. Ora, o que temos lá? O presidente diz: ‘Devemos fazer isso ou aquilo’, e os governadores dizem ‘Vá ver se eu estou lá na esquina'”, observou o presidente russo.

Onda de protestos

Uma onda de protestos e motins tomou conta do país após a morte de George Floyd por um policial em Minneapolis. Imagens divulgadas na Internet mostraram como os policiais algemaram Floyd e o fizeram cair no chão, com um deles pressionando seu pescoço com o joelho.

Carro pega fogo em uma garagem durante protestos em Minneapolis, Minnesota, EUA, 29 de maio de 2020
© AFP 2020 / CHANDAN KHANNA
Carro pega fogo em uma garagem durante protestos em Minneapolis, Minnesota, EUA, 29 de maio de 2020

Floyd disse por diversas vezes que não estava conseguindo respirar e depois ficou em silêncio. Acabou por falecer mais tarde na UTI. Alguns dias depois, quatro policiais foram demitidos, sendo que um deles foi acusado de homicídio negligente.

Após o início dos protestos, Trump exigiu que os governadores acionassem a Guarda Nacional, mas as autoridades de vários estados recusaram, afirmando que podiam lidar com os tumultos sem os militares.

Sputnik 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui