Continua depois da publicidade

Cercado de pressão por todos os lados, o presidente russoVladimir Putin, descartou qualquer acordo de cessar-fogo com a Ucrânia, país que ele ordenou ser invadido e bombardeado em 24 de fevereiro.

No início da noite desta terça-feira (15/3), em comunicado oficial divulgado pelo Kremlin, sede do governo russo, Putin reafirmou que não irá recuar.

Para ele, a Ucrânia não “demonstra atitude séria” nas negociações por uma solução para o conflito que já dura 20 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui