Coriolano Coutinho (Foto: Acervo/Jornal Correio da Paraíba)

A prisão de Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, passa a ser definitiva, não cabendo mais recurso. Os dois são investigados na Operação Calvário, que apura desvios de R$ 1,1 bilhão na Saúde do Estado enquanto Ricardo era governador.

A confirmação de manutenção definitiva da prisão partiu do Supremo Tribunal Federal (STF), nessa quarta-feira (24), por meio da Certidão de Trânsito em Julgado referente ao habeas corpus apresentado pela defesa de Coriolano Coutinho.

O pedido da defesa para que Coriolano cumprisse prisão domiciliar alegava que ele tem problemas de saúde e estaria no grupo de risco de contrair Covid-19.

As informações foram adiantadas em primeira mão pelo repórter Thiago Morais, no Correio Debate, da Rede Correio Sat.

Portal Correio 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui