Na penúltima posição da Série B, o Cruzeiro vive um momento delicado na temporada. Além da situação ruim na parte esportiva, as finanças atrapalha. E o presidente Sergio Santos Rodrigues, que luta para reorganizar a casa, afirmou que foi até ameaçado pelos ex-dirigentes.

Durante o Expediente Futebol, o mandatário não citou nomes, mas afirmou que cartolas do passado não terão paz enquanto ele estiver no comando da Raposa. Sergio deixou claro que vai fazer os antigos dirigentes pagarem tudo que tiraram do Cruzeiro.

“O Cruzeiro não caiu, foi derrubado por fatores externos. Aliando desonestidade com a incompetência na gestão. Passou por isso. A gente sabe da responsabilidade, vamos trabalhar para superar isso. Em relação ao técnico, a gente acredita que está no perfil que procuramos, técnicos com títulos no currículo, que entende a grandeza do Cruzeiro. Embora a gente tenha que trabalhar com planos B, C por conta do orçamento. Não consigo prometer e não cumprir. Estamos em busca do grande nome, mas sempre com pé no chão”, afirmou, que completou.

“Com certeza (estamos processando dirigentes do Cruzeiro na última gestão). Essas pessoas não terão paz enquanto eu estiver aqui. A gente auxilia a Polícia Civil e o Ministério Público nas investigações. Já existe um relatório da Polícia Civil indiciando três ex-dirigentes e empresários que participaram do esquema fraudulento. E o MP caminha para denunciá-los o quanto antes. Como Cruzeiro, com cinco mil sócios lesados, além da torcida, ajuizamos seis ações civis contra os dirigentes, em todas obtivemos vitória liminar para tentar bloqueio de bens para ressarcir o Cruzeiro à medida que os documentos vão aparecendo. Os dirigentes que eram conselheiros entramos com pedido de expulsão do quadro. Já recebi ameaças diretas e indiretas deles, mas não me inibe. Eles não terão paz. A gente vê a dificuldade para tocar o Cruzeiro, a gente coloca dinheiro do bolso para pagar funcionário que ganha pouco, não consigo olhar para o funcionário que ganha até um salário e não está com o salário em dia e vendo a forma como eles (dirigentes) abusaram do Cruzeiro, com filho de ex-presidente, cunhado de ex-presidente ganhando R$ 30 mil sem função, entre outros gastos e desvios já comprovados”, finalizou.

(Crédito da imagem: Divulgação Cruzeiro )

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui