Circula desde sexta-feira (30), nas redes sociais, um bate boca entre o prefeito de Campina Grande Bruno Cunha Lima (PSD) e servidores municipais, que foram pegos de surpresa com o não pagamento da prefeitura ontem (30), como havia sido divulgado, pela gestão do prefeito. Um fato curioso é que em conversas com os servidores Bruno afirma que não teria prometido em campanha pagar os servidores dentro do mês trabalhado, o que contradiz com o que ele (Bruno) teria dito à imprensa em janeiro deste ano.

 “A saúde teve um problema com a transferência de recursos entre os bancos e só vai cair na conta na segunda. De toda forma, acho válido dizer que, embora nosso esforço seja no sentido de pagar dentro do mês trabalhado, não falei sobre isso nas eleições. Essa é uma pauta de disponibilidade financeira”, disse Bruno para noutro post afirmar: “Lembrando que temos até o 5º dia útil para pagar. Abraço!”, comentou o gestor municipal de Campina.

Vale ressaltar que em depoimento à imprensa paraibana no dia 27 de janeiro de 2021, Bruno afirmou que sua gestão iria pagar os servidores dentro do mês trabalhado. “Esse tem sido o nosso esforço. Realizar os pagamentos dos efetivos, dos prestadores, para que todos recebam dentro do mês o que é de direito deles”, comentou Bruno. Beja detalhes: https://paraibaonline.com.br/2021/01/pmcg-continuara-a-pagar-servidores-dentro-do-mes-trabalhado-diz-prefeito/

Confira a nota da PMCG sobre o não pagamento dentro do mês trabalhado:

NOTA – SECRETARIAS DE FINANÇAS E ADMINISTRAÇÃO DE CAMPINA GRANDE

 As secretarias de Finanças e de Administração de Campina Grande informam que, lamentavelmente, por fatores técnicos alheios ao planejamento das respectivas pastas, não foi possível, nesta sexta-feira, 30, o pagamento, em sua totalidade, da folha de pessoal do Município, referente ao mês de julho.

 

De qualquer forma, a Sefin e a SAD informam que mais de 85% do funcionalismo já foram contemplados com a quitação de seus salários, ficando o pagamento de pontuais pendências para a próxima segunda-feira – a saber, as folhas referentes à Saúde, 30% dos servidores inativos e os efetivos e comissionados que não têm contas no Bradesco.

 

Ao tempo em que pedem desculpas pelos transtornos involuntários, as secretarias de Finanças e de Administração de Campina Grande renovam o compromisso da gestão de manter o nível de excelência e de respeito aos servidores – o maior patrimônio do Município -, redobrando os esforços para vencer obstáculos excepcionais e garantir a regularidade do pagamento da folha de pessoal no mesmo padrão dos últimos seis meses.

Jornalismo informativo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui