Alta nos postos tem pressionado a inflação em 2021Sérgio Lima/Poder360

Todos os combustíveis tiveram alta de mais de 2 dígitos em 2021, apesar de a inflação geral, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), ter avançado 1%. O litro da gasolina nos postos saltou 18,8%. O diesel, 14,5%. O etanol avançou mais ainda: 27,9%.

Alta das commodities e dólar caro explicam grande parte dos reajustes pois são levados em consideração nos reajustes dos combustíveis. Os dados são da Agência Nacional de Petróleo.

IPCA ACIMA DO CENTRO DA META

A alta dos combustáveis tem pressionado o IPCA, indicador que mede a variação de preços no país. A inflação acumulada em 12 meses atingiu 5,2%. Praticamente encosta no teto da meta do CMN (Conselho Monetário Nacional) para o ano, de 5,25%. O Ministério da Economia espera que o indicador encerre o ano em 4,42%.

REDUÇÃO NOS PRÓXIMOS DIAS

Bolsonaro disse na live de 5ª feira (18.mar) que a queda do dólar e do barril de petróleo ao longo da semana, “se Deus quiser”, pode fazer o preço da gasolina e do diesel “cair um pouquinho” no futuro.

Na 6ª feira, a Petrobras anunciou que vai reduzir em 5% o preços da gasolina nas refinarias. A empresa acompanha os valores praticados no mercado internacional para definir os valores.

Poder360

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui