Dando um descanso quase que forçado a grande parte do time titular, o Liverpool encontrou dificuldades, mas conseguiu manter os 100% de aproveitamento na Liga dos Campeões. Em Anfield, diante do Porto, o time inglês sofreu, mas foi cirúrgico no segundo tempo e venceu por 2 a 0.

Thiago e Salah fizeram os gols do jogo.  Com o resultado, o time comandado por Jürgen Klopp, já classificado, chega a 15 pontos, segue imparável e domina por completo o grupo B. Do outro lado, a equipe portuguesa, apesar do tropeço, permanece com cinco e só depende de si para avançar às oitavas.

Porto surpreende Agressivo nos primeiros minutos, o Porto surpreendeu o Liverpool e flertou com a abertura do placar em Anfield. Com a marcação alta, o time português pressionou e criou grandes chances. A primeira com Evanilson. O brasileiro arriscou da intermediária e forçou boa defesa de Alisson.

Pouco depois, após bola roubada na direita, Taremi recebeu cruzamento na área e testou firme. A bola desviou em Matip e quase tirou o goleiro dos Reds da jogada. Aos 12, Otávio também teve sua chance. Luis Díaz fez grande jogada pela esquerda e serviu o meio-campista, que bateu firme e tirou tinta da trave.

Incrível. Passada a blitz dos visitantes, o time anfitrião, sem muitos titulares, enfim, entrou na partida. Aos 25, após erro na saída de bola portuguesa, Mané roubou, acionou Salah, que tentou de primeira. Ligado no lance, o Diogo Costa se redimiu da bobeada que deu e fez a defesa.

Sem baixar a intensidade, o Porto seguiu criando problemas e não deu respiro ao time de Klopp, que chegou a marcar aos 38 com Sadio Mané, mas o senegalês foi flagrado em posição de impedimento. Nada feito. Letal, Liverpool vence O Porto voltou com a mesma estratégia da primeira etapa e manteve o duelo equilibrado, ao menos nos primeiros minutos.

Aos três, Uribe aproveitou bola viva na área inglesa e bateu firme, mais uma vez com perigo. A empolgação portuguesa, entretanto, foi freada logo na sequência. Aos sete, após cobrança de falta pela direita, Otávio fez o corte de cabeça e viu a bola se oferecer para Thiago, que bateu de primeira e mandou no cantinho, sem chances de defesa para Diogo. Reds na frente.

O time visitante ainda tentou uma reação imediata, mas o Liverpool tratou de assumir o controle das ações. Aos 17, o japonês Minamino chegpu a ampliar, após jogada de Mané, mas novo impedimento foi marcado e confirmado pelo VAR. Já sem a mesma intensidade de outrora, o Porto sentiu o peso do poderio ofensivo dos ingleses.

Aos 25, Morton acertou um lançamento de cinema para Salah, que tabelou com Henderson, deixou Uribe na saudade e bateu cruzado para o fundo das redes: 2 a 0. O time de Jürgen Klopp ainda teve a oportunidade de anotar o terceiro, após pênalti marcado da arbitragem de Mbemba em Origi. O lance, porém, passou pela análise do VAR, que flagrou que a falta foi fora da área. Na cobrança, Henderson bateu por baixo e mandou pela linha de fundo.

 O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui