PIB do Brasil em dólar deve crescer só 0,28% de 2020 para 2021, estima RC Consultores.Agência Brasil

O PIB (Produto Interno do Brasil) em dólar está no menor patamar desde 2007, segundo relatório da RC Consultores, de Paulo Rabello de Castro, ex-presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Chegou a US$ 1,445 trilhão. Há 13 anos, era de US$ 1,397 trilhão.

Na última década, de 2011 a 2021, o PIB brasileiro deve desvalorizar 45%, considerando a medida de atividade econômica na moeda norte-americana. A RC Consultores estima que o PIB subirá de US$ 1,445 trilhão para US$ 1,449 trilhão em 2021. A alta é de 0,28%.

Em 2011, o nível de produção estava em US$ 2,614 trilhões. A metodologia considera o PIB a preços de mercado e a taxa média de câmbio anual. O PIB em real deve subir 82%. Passará de R$ 4,376 trilhões para R$ 7,969 trilhões, de acordo com a estimativa.

A desvalorização do PIB quando medido em dólar se deve ao baixo crescimento econômico da última década e a perda de valor do real em comparação com a moeda norte-americana.

O Brasil teve a pior década para a economia em 120 anos, segundo estudo da FGV (Fundação Getulio Vargas). Superou a década de 1981 a 1990. De 2011 para 2020, a economia estagnou: cresceu 0,3%. O país registrou recessão econômica em 2015 e 2016 e sofreu com os impactos da pandemia de covid-19 no último ano.

De acordo com o relatório da RC Consultores, a desvalorização do real foi a maior em décadas, superando o pior momento inflacionário dos anos 1980. Em 12 meses encerrados em 10 de março de 2021, a desvalorização chegou a 23%. “Pior que isso, perdemos feio na comparação com a maioria das moedas dos países emergentes”, diz o documento.

Poder 360

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui