Continua depois da publicidade

Uma nova polêmica se deu na Câmara Municipal da cidade de Paulista, nesta semana quando os vereadores aprovaram nesta terça-feira (17) um projeto de resolução que concede recesso parlamentar de 60 dias nos meses de junho e julho. Na prática, os parlamentes têm agora 105 dias de férias por ano, tendo em vista que já possuíam o intervalo de 45 dias de dezembro a fevereiro.

Com a aprovação, o regimento interno da Câmara prevê que os vereadores devem ser reunir “ordinariamente no período de 01 (um) de fevereiro a 31 (trinta e um) de maio e 1° de agosto a 15 (quinze) de dezembro, uma vez por semana, às terças-feiras, as 9:00 horas da manhã”.

O projeto é de autoria do vereador Laercio Araújo do Nascimento, que argumentou que os membros da Casa continuam trabalhando mesmo durante recesso “para tentar buscar soluções”.

“Os vereadores precisam de tempo para visitar as comunidades rurais do município e ver de perto as necessidades da população e assim trazê-las ao conhecimento do Executivo na busca de soluções e melhorias para a população”, justificou.

O projeto foi aprovado por maioria, tendo sido favoráveis os vereadores Laercio Redeiro, Ângelo Candido, Amaral, Cicero de Ademar e Deda de Nélito. Já os vereadores Possidônio Fernandes, Betinho Sabiniano e Tico França votaram contra.

PBAgora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui