Neste mês, Lula oscilou negativamente um ponto percentual enquanto Bolsonaro subiu numericamente um ponto, ambos dentro da margem de erro. (Foto: Reprodução)

A décima quarta rodada mensal da pesquisa presencial Genial/Quaest sobre a corrida para o Palácio do Planalto mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 44% das intenções de voto no primeiro turno. Em segundo lugar, o presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece com 32%. A vantagem do petista sobre o adversário caiu de 14 pontos percentuais para 12. Era de 16 pontos em junho e 17 em maio. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos. Neste mês, Lula oscilou negativamente um ponto percentual enquanto Bolsonaro subiu numericamente um ponto, ambos dentro da margem de erro.

Continua depois da publicidade

Com os novos resultados, o presidente Bolsonaro mostra que seu eleitorado permanece fiel e com tendência de expansão mês a mês. Por mais que as oscilações tenham sido dentro da margem de erro, foram contínuas desde junho.

O pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, oscilou de 6% para 5%. Simone Tebet (MDB) aparece com 2%, o mesmo percentual de André Janones (Avante). Pablo Marçal (Pros) marca 1%, e os outros pré-candidatos não pontuaram.

Quando os entrevistados respondem espontaneamente em quem preferem votar, houve queda de indecisos (de 40% para 36%), Lula subiu de 31% para 33% e Bolsonaro, de 24% para 26%.

Segundo turno tem crescimento de Bolsonaro

Na simulação de segundo turno, Lula ainda está na frente, mas com oscilação negativa de dois pontos (de 53% para 51%). Já Bolsonaro cresceu acima da margem de erro: foi de 34% para 37%. Outros 9% dos entrevistados disseram que anulariam seus votos ou deixariam de comparecer num segundo turno entre Bolsonaro e Lula, e 3% se disseram indecisos.

Já no primeiro turno, cenários estimulados mostram Bolsonaro e Lula empatados no Sudeste, com 37%, um crescimento de Bolsonaro de quatro pontos percentuais. Bolsonaro também cresceu no Norte, chegando a 37% e está em empate técnico com Lula (40%). Nas faixas de idade, a mudança mais significativa foi pró-Bolsonaro entre os entrevistados de 16 a 24 anos: Lula caiu de 53% para 44%, e Bolsonaro subiu de 25% para 31%.

Entre eleitores homens e mulheres, as variações foram dentro da margem de erro: Bolsonaro foi de 27% para 28% no público feminino; Lula manteve seus 46%. Entre os homens, Lula manteve 43%, e Bolsonaro oscilou positivamente de 34% para 36%.

A pesquisa Genial/Quaest fez 2.000 entrevistas presenciais entre 28 e 31 de julho com eleitores de 16 anos ou mais. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mai sou menos, dentro de um intervalo de confiança de 95%. O levantamento está registrado no TSE com o número BR-02546/2022.

O Globo 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui