O professor e ex-ministro Delfim Netto lamentou nesta sexta-feira (1º), dia em que completa 92 anos, a iniciativa do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de telefonar ao ministro da Economia, Paulo Guedes, exortando-o a abandonar o governo de Jair Bolsonaro.

“Isso é inconcebível, inaceitável”, disse ex-ministro da Fazenda, Planejamento e Agricultura sobre a atitude do governador, durante sua participação no programa “Gente”, da Rádio Bandeirantes de São Paulo, afirmando também que atitudes assim “em vez de ajudar, só prejudica”.

Apesar de ser um crítico do governo Bolsona, Delfim se considerou oportunista a tentativa do governador de São Paulo de desestabilizar o governo federal. “O oportunismo político é uma tragédia”, disse ele.

“Em vez de ajudar a preservar vidas, essa gente está tratando de acelerar mortes”, disse ele, indignado.

Delfim lastima o comportamento da classe política e das autoridades brasileiras neste momento de coronavírus. Na sua opinião, em vez das disputas que o País assiste, os chefes dos três poderes deveriam se reunir e concordar em trabalhar juntos pelo Brasil enquanto durar a pandemia.

Diário do Poder

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui