Número de mortes confirmadas também caiu; foi o 3º dia seguido de redução no número de óbitos

Com os resultados dessa última segunda-feira (4) apresentados pelo Ministério da Saúde, os 4.075 novos casos do coronavírus são o menor número diário para o Brasil desde a última quinta-feira (30), com 7.218 casos confirmados naquele dia. Os números constam no Painel Coronavírus, mantido pelo Ministério da Saúde.

O número de mortes confirmadas de pacientes infectados com o Covid-19 atingiu o pico no dia 2, com 485. No dia 3 foram 301 novos óbitos e dia 4, 277.

O pico de novos casos do Covid-19 no Brasil foi no último dia 30, quando 7.218 novos pacientes tiveram a infecção confirmada pelas autoridades públicas.

Tabela de casos confirmados e óbitos do coronavírus. Fonte: Ministério da Saúde.
Tabela de casos confirmados e óbitos do coronavírus por semana epidemiológica, em 4 de maio. Fonte: Ministério da Saúde.

No  quadro geral, o Brasil registrou até a segunda-feira 105.222 casos de coronavírus e 7.288 mortes de pacientes infectados pela doença no Brasil.

Regiões

Muitos municípios do país ainda não registraram casos da doença, mas de forma geral, o coronavírus está presente em todos os estados: São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 32.187 casos e 2.654 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 11.721 casos e 1.065 óbitos.

O estado que registra menos notificações é Tocantins, com 267 confirmações de casos e seis mortes, segundo o Ministério da Saúde.

Previsão atualizada

Apesar dos resultados positivos nos últimos dias, a previsão de alguns institutos para o Brasil ainda é pessimista. Segundo o modelo matemático da Universidade de Tecnologia e Design de Singapura, atualizado apenas com os dados disponíveis até 2 de maio, o Brasil ainda não chegou ao pico da curva da doença.

Modelo da SUTD prevê o ‘pico’ do coronavírus para o fim da maio, mas os dados do gráfico estão atualizados apenas até o dia 2. Fonte: ddi.sutd.edu.sg

Segundo o modelo da Universidade de Singapura, demoraria até 27 de junho para 97% da doença “passar” e os 100% só seriam atingidos em 21 de outubro. A previsão para o todo o mundo superar a doença é 14 de dezembro.

Diário do Poder 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui