A equoterapia, que usa o cavalo nas atividades de desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com autismo e outros casos, terá o número de vagas ampliado com a construção do Centro de Equitação da Polícia Militar, no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa. A obra já foi autorizada pelo governador João Azevêdo e prevê um investimento de R$ 600 mil. A ampliação vinha sendo reivindicada pela população há mais de 12 anos.

Nenhuma descrição disponível. Durante entrevista no Programa Prevenção Participativa, nessa segunda-feira (13), na rádio Tabajara, o governador João Azevêdo comentou sobre a importância da obra. “Essa é mais uma ação envolvendo a polícia com a comunidade e o novo Centro de Equitação vai permitir justamente isso. Lá realiza um trabalho extraordinário e quando o comandante Euller nos apresentou esse projeto de ampliação, autorizamos de imediato, para oferecer um serviço à comunidade que é muito importante, pois infelizmente vem crescendo o número de crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e precisamos prestar essa assistência”, destacou.

Nenhuma descrição disponível.A Equoterapia oferecida pela Polícia Militar, por meio do Regimento de Polícia Montada (RPMont), atende atualmente 40 pacientes com algum tipo de deficiência ou transtorno. As atividades, que usam o cavalo como “ferramenta”, são desenvolvidas por uma equipe multidisciplinar, composta por terapeutas ocupacionais, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, equitadores e seus auxiliares, que são policiais militares.

Nenhuma descrição disponível.

Com o projeto autorizado pelo Governador, será construído um picadeiro coberto para que as atividades com pacientes e animais não sejam prejudicadas em dias de chuva, além da possibilidade de ampliação do número de vagas para atender mais pessoas.

SecomPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui