A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, considerou que a presença de um único novo caso de Covid-19 em Auckland já justificava a instauração de um lockdown na principal cidade do país. 
AFP

A Nova Zelândia dá mais uma vez um exemplo se sua estratégia rígida em termos de controle da pandemia de Covid 19. Bastou a detecção de um único caso do vírus em Auckland para que o governo decretasse um lockdown na principal cidade do país.

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, ordenou neste sábado (27) que a maior cidade do país, Auckland, voltasse a adotar o confinamento após a detecção de um novo caso de Covid-19.

As novas restrições devem durar no mínimo sete dias e foram anunciadas menos de duas semanas depois de um confinamento de três dias na mesma cidade. O lockdown anterior, o primeiro em quase seis meses na região, havia sido adotado após a descoberta de três casos na cidade.

A partir de domingo (28), os moradores da cidade de 1,7 milhão de habitantes terão que permanecer em suas casas, exceto para trabalhar ou fazer compras de primeira necessidade. Escolas e estabelecimentos comerciais não essenciais permanecerão fechados.

O restante do país está submetido a restrições, como o limite de aglomerações ao máximo de 100 pessoas e a obrigação do uso de máscara nos transportes públicos.

Ardern disse que o novo caso de coronavírus confirmado representa uma “causa de preocupação”, pois trata-se de uma pessoa contagiosa há uma semana e que não estava em isolamento. A chefe do governo considera que a epidemia avança porque as pessoas não se isolam como deveriam.

balanço da Nova Zelândia na luta contra a Covid-19 é elogiado pela comunidade internacional. No total, 26 pessoas morreram vítimas da doença no país de cinco milhões de habitantes.

A Covid-19 infectou mais de 113 milhões de pessoas e provocou mais de 2,51 milhões de mortes desde dezembro de 2019, quando foi detectada na China.

(Com informações da AFP)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui