No duelo dos desesperados na Colina Histórica, Vasco e Bahia não evitaram um empate sem gols e seguem ameaçados pela zona de rebaixamento.  O Cruz-Maltino soma agora 37 pontos, e o Tricolor, 36. Os dois continuam muito ameaçados pela zona de rebaixamento: o Sport, primeiro time no Z4, tem 35 e ainda joga na rodada.

Calor e pouco futebol Diante de mais um dia de forte calor no Rio de Janeiro, a partida começou com muita lentidão nas ações ofensivas. O Vasco teve mais a bola e atuou mais adiantado, mas criou muito pouco para superar um Bahia recuado.  As principais tentativas vascaínas eram pela canhota, mas Talles Magno errava muito. Martín Benítez, principal articulador do time, pouco conseguiu acionar Germán Cano, a referência ofensiva.

O Tricolor claramente estava armado para os contra-ataques, só que tampouco era eficiente nessa proposta. Rossi desceu algumas vezes pela direita, mas errou sempre o cruzamento.  Em um jogo tão conflitante com a bola rolando, a melhor chance de gol saiu na bola parada. Juninho Capixaba ficou com sobra de escanteio na área e chutou por cima.

Segundo tempo mais animado Gabriel Pec entrou no intervalo para tentar dar vida ao ataque vascaíno no lado esquerdo, só que quem ameaçou primeiro foi o Bahia. Rossi arrancou em contra-ataque, cortou a marcação e bateu rasteiro, mas Fernando Miguel defendeu. A resposta vascaína foi com Cano, que chutou de fora e parou em Douglas.

O segundo tempo foi mais animado, com duas equipes bem mais eficientes em suas propostas. Benítez voltou a ameaçar Douglas em chute de fora da área, e o goleiro jogou para escanteio. Na cobrança de escanteio, Léo Matos apareceu na pequena área para cabecear, mas mandou por cima da meta.

Ygor Catatau entrou para dar mais força ao ataque vascaíno, e levou perigo pouco depois de ter entrado em chute rasteiro defendido por Douglas. Em contra-ataque imediato, Gilberto ameaçou Fernando Miguel.  O jogo seguiu assim: ataque e contra-ataque. Catatau, aos 30 minutos, teve gol anulado por falta de Leandro Castán em Douglas.

O capitão vascaíno acertou o rosto do goleiro tricolor com a sola da chuteira e acabou expulso de campo.  Com um a mais, o Bahia buscou mais a vitória nos minutos finais.

Pressionou o rival no campo de defesa e ameaçou em cruzamentos. Teve chance com Gilberto, mas não houve lei do ex em São Januário. 0 a 0 foi o placar final, e nenhum desespero foi atenuado.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui