José Maria Monção, ex-prefeito de Cocal (PI), disse ainda que ‘político rouba para o povo’ e admitiu que ‘teve 1 motivo’ para sua prisão. Ele foi acusado de participar do desvio de R$ 2,6 milhões do FundebReprodução/YouTube@Poder360

José Maria Monção, ex-prefeito da cidade de Cocal (Piauí), admitiu ter roubado do município ao criticar a atual gestão de Rubens Vieira (PSDB). Monção afirmou: “Fui prefeito 3 vezes, sei do sofrimento. Mas também não roubei o tanto que esse aí roubou, não. Esse é descarado, tá afundando o Cocal”.

A declaração foi na convenção do MDB realizada neste domingo (6.set.2020). O ex-prefeito pedia votos para o candidato do partido à prefeitura, o médico Cristiano Brito. Assista (1min16s)

A declaração foi recebida com risadas e aplausos. Monção admitiu “até ter tirado alguma coisa, dado para os pobres”. E depois acrescentou, rindo: “Se eu fui preso, tem 1 motivo”. 

O ex-prefeito disse ainda que “político rouba, mas rouba para dar para o povo. É difícil o cara roubar para si” –comportamento que o atual prefeito teria adotado, de acordo com Monção.

PROBLEMAS COM A LEI

Monção foi preso preventivamente em 2009, suspeito de participar do desvio de R$ 2,6 milhões do Fundeb (Fundo de Educação Básica). Ele também foi detido em 2015 por falsificar documentos da Câmara Municipal em meados de 2010 para aprovar as contas da sua gestão como prefeito e poder concorrer como deputado na eleição daquele ano. A pena foi convertida em serviços comunitários.

Poder360

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui