O Bayern, atual octacampeão alemão, iniciou, nesta sexta-feira, sua trajetória na Bundesliga 2020/2021. E, como de costume, a estreia teve direito a espetáculo e goleada. E que goleada! A vítima foi o Schalke 04 que sequer viu a cor da bola e virou presa fácil nos pés do supercampeão europeu, que fez o quis e voltou a marcar oito gols numa mesma partida: 8 a 0.

Depois de mais um incontestável atropelamento, o time comandado por Hans-Dieter Flick começa a pensar na primeira decisão da temporada. Trata-se da final da Supercopa do Uefa, que será decidida no próximo dia 24, contra o Sevilla, na Puskás Arena, na Hungria. A superioridade de sempre…

O Bayern de Munique iniciou sua trajetória na Bundesliga exatamente como a terminou na temporada passada: soberano e imparável. Bastaram quatro minutos para o time de Hans-Dieter Flick abrir o placar sobre o Schalke 04. Gnabry recebeu bom passe de Kimmich, passou por Stambouli e bateu de canhota sem chances para Fährmann.

O show só estava começando. No lance seguinte, Lewandowski quase marcou o segundo, mas a defesa tirou em cima da linha. O time de Gelsenkirchen até que tentou, mas não conseguiu evitar um atropelamento bávaro. Aos 18, o garçom Thomas Müller, de costas para o gol, fez sua primeira gentileza ao rolar para Goretzka bater rasteiro: 2 a 0.

Faltava o do polonês… até que aos 40, o artilheiro da última Bundesliga recebeu grande passe na área, avançou com a bola e foi derrubado por Kabak. Pênalti. Na cobrança, o camisa 9 do Bayern não titubeou e mandou para o fundo das redes. A magia de Gnabry e o massacre bávaro O passeio do Bayern não cessou.

Logo no início da segunda etapa, Sané foi acionado em rápido contra-ataque, chegou antes do goleiro e cortou para o meio. Gnabry, em dia inspirado, completou a jogada e empurrou para dentro. Aos 14, Gnabry anotou o primeiro hat-trick da Bundesliga. Kimmich deu ótimo lançamento por cima da defesa para Sané, que dominou no peito, abriu espaço e rolou para o camisa 7 marcar seu terceiro gol na partida, o quinto dos bávaros.

Não perca a conta. Já entregue, a famosa ‘porteira’ visitante continuou escancarada. O time de Munique, até mesmo pela força do hábito, aproveitou. Aos 25, Lewa recebeu na área e teve o espaço para o chute bloqueado.

O polonês não se incomodou e passou de letra para Thomas Müller, que, sem deixar cair, ampliou o passeio em Munique. Sem nenhuma piedade, o time de Flick não parou. Kimmich, com mais um de seus passes primorosos, deixou Sané livre para anotar o sétimo. Ainda deu tempo para Musiala receber do Lewandowski e fechar essa extensa conta: 8 a 0, fora os ‘apavoros’.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui