O ex-atacante Ronaldo Drummond morreu na madrugada desta terça-feira (9), às 4h da manhã, no Hospital Vera Cruz, em Belo Horizonte, de hemorragia gástrica, aos 73 anos. Ele estava internado há 20 dias e a família chegou a fazer campanha de doação de sangue para ajudá-lo. Devido à pandemia do novo coronavírus, o sepultamento será feito apenas com a presença de familiares.

Ronaldo foi campeão no Atlético-MG, Cruzeiro e Palmeiras nas décadas de 60 e 70.  Começou no Galo e, lá, conquistou o Campeonato Mineiro (1970) e o Brasileiro (1971).

Saiu de Minas e foi para o Verdão. Em São Paulo, era o reserva de Cesar Maluco na segunda academia palmeirense. Foi bicampeão Brasileiro (1972 e 1973) e Paulista (1972 e 1974).

Entrou para a história do Alviverde ao fazer um gol na final do Estadual de 74 contra o Corinthians. Com isso, o Timão seguiu na fila, que só acabou em 1977, e Rivellino deixou o clube paulista para brilhar no Fluminense, no Rio de Janeiro.

Publicidade

Fechar anúncio

O último clube que jogou foi o Cruzeiro. Com a Raposa, conquistou o seu título de maior relevância, a Libertadores de 1976.

Após aposentadoria, Ronaldo trabalhou no futebol do Atlético-MG. Os clubes que defendeu lamentaram a perda nas redes sociais.

O Atlético lamenta profundamente o falecimento de Ronaldo Drummond, aos 73 anos, e manifesta sua solidariedade aos familiares e amigos do ex-atacante.

Nascido em 2 de agosto de 1946, em Belo Horizonte (MG), Ronaldo foi campeão Brasileiro e Mineiro, em 1971.

Ver imagem no Twitter
Ver imagem no Twitter
R7.com 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui