Moraes deu prazo de 48 horas para que senadores prestem esclarecimentos

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STFAlexandre de Moraes determinou neste sábado, 30, que a CPI da Covid-19 explique o pedido de quebra do sigilo das redes sociais do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O magistrado deu prazo de 48 horas para que os senadores enviem as informações.

Continua depois da publicidade

O requerimento de autoria do vice-presidente da Comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), foi aprovado no último dia 26 e pede a suspensão dos perfis de Bolsonaro das redes sociais. Além disso, solicita que o Google, o Facebook e o Twitter forneçam dados cadastrais, registros de conexão (IPs) e cópia integral de todo conteúdo armazenado.

O texto foi apresentado após o presidente dizer, em uma live, que as pessoas vacinadas contra a Covid-19 estariam desenvolvendo Aids. O vídeo foi removido pelo Facebook, Instagram e YouTube. A Advocacia-Geral da União (AGU) entrou com um mandado de segurança no STF contra o requerimento da CPI.

Jovem Pan 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui