Que pena que acabou! Só assim para falar sobre esse Roma x Milan desta noite. A capital italiana viu um jogaço, insano desde o primeiro tempo, que acabou com vitória rossonera por 2 a 1.  Com 52 pontos, o Rossonero segue quatro atrás da líder, Internazionale de Milão.

Os Giallorossi, com 44, são expulsos do G4 pela Atalanta.  Primeiro tempo insano Foi um jogo absolutamente espetacular. Roma e Milan apresentaram o que de melhor o futebol italiano está oferecendo aos fãs na atual temporada. O primeiro tempo foi de tirar o fôlego. Só na primeira meia hora, foram 12 finalizações.

O início foi rossonero. Em dez minutos, foram dois gols anulados e um quase golaço de Zlatan Ibrahimovic. Rebic ameaçou aos 14, e parou em defesa de Pau López.  Depois de 16 minutos de absoluto sufoco, os Giallorossi conseguiram sair de trás e equilibraram a partida. Donnarumma fez a primeira defesa aos 19, e depois aos 21 pegou disparo de Veretout.

O jogo seguiu insano, e depois de bola no travessão de Kjaer, Mkhitaryan teve um gol anulado pelos romanos. Demorou para termos um gol legal na capital…  Depois de mais chances de lado a lado, e de um Pau López inspirado para manter o 0 a 0, o Milan conseguiu um pênalti já perto do intervalo, e Kessié abriu o placar.

Que jogaço O intervalo não conseguiu esfriar a partida. Se a primeira etapa foi eletrizante, o segundo tempo não deixou por menos. Logo aos quatro minutos, Veretout acertou belo arremate para deixar tudo igual.

Aos 12, a resposta. Pau López, que fazia partida impecável, vacilou em saída de jogo, Saelemaekers aproveitou e deixou com Rebic, que recolocou o Rossonero na frente.  A partida seguiu aberta, e a Roma não desistiu.

Mkhitaryan quase empatou depois de ter deixado Kessié no chão, mas viu o arremate passar raspando a trave. Bruno Peres tentou de cabeça na sequência, mas parou em Donnarumma.

Em nenhum momento o Milan abriu mão do jogo. E poderia ter matado a partida com Tomori, que recebeu cruzamento de Theo Hernandez e mandou para o gol, mas Pau López foi mais uma vez decisivo.  A partida seguiu lá e cá até o fim, em ritmo eletrizante, com todo protagonismo dos goleiros.

E que goleiros! Se não fossem eles, seriam pelo menos cinco gols para cada lado. Foram mais de 30 arremates, 14 no alvo. No último deles, Mkhitaryan teve tudo para empatar, mas Donnarumma levou três pontos para Milão.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui