O deputado Frei Anastácio passou a defender o retorno de seu partido, o PT, para a aliança com o governador João Azevedo, desde que a legenda tenha espaços em sua administração.

O partido fez parte da gestão de João, com o ex-deputado Luiz Couto, que foi secretário de Agricultura Familiar. Couto foi exonerado, após anunciar apoio a Ricardo Coutinho, nas eleições de novembro passado.

Anastácio entende que o partido pode compor a gestão de João, desde que “tenha espaços para trabalhar”. O Frei não citou nomes ou que espaços poderiam ser estes.

O deputado foi dos mais críticos à intervenção promovida pela direção nacional, para impor um apoio forçado à candidatura de Ricardo Coutinho a prefeito. Anastácio seguiu até o fim com a candidatura de Anísio Maia.

Segundo Anastácio, qualquer aliança deve pressupor a abertura de espaços para que o PT possa trabalhar suas políticas públicas. “O PT está vivo. Precisa apenas de espaços para trabalhar”, explicou o deputado.

Maior liderança do partido na Paraíba, Anastácio deve liderar eventuais conversações com o governador, caso esses entendimentos venham realmente a ocorrer.

O certo é que, se o partido vier a se recompor com João Azevedo, o ex-deputado Luiz muito dificilmente voltará a ser indicado para algum cargo no governo.

Lembrando, por fim, que todo o grupo liderado por Anastácio, Giucélia Figueiredo e Anísio Maia, entregou seus cargos de direção no partido, em protesto contra a intervenção promovida pela nacional do partido, por orientação da deputada Gleisi Hoffmann e o ex-presidente Lula.

Com vanderlanfarias.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui