O deputado federal e líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP), comentou nesta sexta-feira (22) acerca da possibilidade de um impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O parlamentar afirmou que já existem muitos pedidos protocolados no Congresso, segundo ele, mais de 50, porém, para ele, este é um assunto que não pode se artificializar por se tratar de um processo, por si só, muito traumático.

Ribeiro ainda lembrou que quem decide um processo desse nível é o povo, uma vez que o Congresso, de fato, é apenas um instrumento do ato.

“Quando houve o impeachment de Collor de Melo foi o povo quem ‘impichou’ não foi a Câmara. O Congresso Nacional é apenas um instrumento disso. Quando houve com Dilma, foi também o povo quem decidiu. O povo foi pra rua pressionar pra que o Congresso fizesse. Eu pessoalmente acho que todo o processo como esse é muito traumático”, comentou Ribeiro.

Pedidos

De acordo com informações do Estadão, já existem 56 pedidos de impeachment contra Jair Bolsonaro, mas, em âmbito geral, o número de denúncias não parou na casa das cinco dezenas, uma vez que, desde 2019, pelo menos 61 denúncias foram protocoladas contra o presidente a respeito de crimes de responsabilidade. Desse total, 54 foram apresentadas depois de março de 2020, quando começou a pandemia no Brasil.

Ainda segundo o Estadão, dos 61 pedidos de impeachment apresentados desde janeiro de 2019, apenas 5 foram arquivados, por descumprimento de requisitos formais que impediam a continuidade dos respectivos processos.

A maioria das denúncias contra o presidente da República, por crime de responsabilidade, ocorreu precisamente, em função de sua conduta no enfrentamento da crise sanitária.

Compartilhar:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui