Deutsche Welle

Pelo menos 21 pessoas morreram em meio ao frio intenso numa área turística montanhosa ao norte do Paquistão. Dezenas de milhares de turistas viajavam para ver neve no povoado de Muree, mas oram surpreendidos por uma nevasca incomumente forte, que provocou um grande engarrafamento, e centenas de carros ficaram presos, informaram autoridades neste sábado (08/01).

A polícia informou que pelo menos oito pessoas morreram congeladas em seus carros, embora não tenha ficado imediatamente claro se outras pessoas podem ter morrido por asfixia após inalar gases de escape em veículos presos à neve.

Os serviços de resgate disseram que, após retirar todos os turistas de seus carros, o número de mortos chegou a 21, incluindo 10 crianças e duas mulheres.

Vídeos postados nas redes sociais mostram pessoas andando pela neve pesada em busca de lugar seguro, abandonando seus veículos.

Ajuda de militares

O ministro do Interior do Paquistão, Sheikh Rashid, disse que militares foram mobilizados para limpar estradas e resgatar milhares de pessoas ainda presas perto de Murree.

Um dos pontos turísticos mais populares do norte do Paquistão, o povoado está localizado a cerca de 70 quilômetros a nordeste de Islamabad e a cerca de 2.300 metros de altitude.

Devido à sua proximidade com a capital paquistanesa, a área é um destino popular para os turistas durante os fins de semana, especialmente no inverno, quando as colinas estão cobertas por um manto de neve.

Mais de 100 mil veículos entraram na sexta-feira na região “dos quais mais de mil ainda estão retidos e devem ser retirados esta noite”, disse em comunicado o ministro do Interior paquistanês, Sheikh Rashid Ahmed.

Imagens de brincadeiras na neve

Há dias, as mídias sociais do Paquistão vinham mostrando fotos e vídeos de pessoas brincando na neve ao redor de Murree, uma pitoresca cidade turística construída pelos britânicos no século 19 como um sanatório para suas tropas coloniais.

O gabinete do ministro-chefe da província de Punjab disse que os arredores foram declarados uma “área de desastre” e instou as pessoas a se manterem longe da região.

O primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, disse estar chocado com a tragédia. “A queda de neve sem precedentes e a corrida de pessoas procedendo sem verificar as condições climáticas pegaram despreparado o administrador do distrito”, ele tuitou. “Ordenei uma investigação e a implementação de uma regulamentação forte para garantir a prevenção de tais tragédias”, acrescentou.

md (EFE, AP, AFP)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui