Márcio “Burgão” Couto, lutador de kickboxing, morreu de covid aos 37 anosImagem: Divulgação

O professor de kickboxing Márcio Couto, conhecido como “Burgão” morreu na madrugada deste sábado (6) no Rio de Janeiro. Mestre na escola de artes marciais “CT Max Fight”, em Ramos, na zona norte do Rio, ele lutava contra a covid-19, mas não resistiu.

“É, meu campeão. Hoje aos 37 anos você me deixou. Saiba, meu irmão, que te amo muito. Família Couto em luto. Perdeu a viga e agora uma pilastra. Sem chão, não aguento mais, pra mim já deu”, escreveu Maurício Ramos, irmão de Márcio, no Facebook.

De acordo com o site “Voz das Comunidades”, o professor orientava alunos de projetos sociais do Complexo Alemão. Ele também participava de lutas de kickboxing, uma arte marcial em que é permitido golpear com as mãos e os pés.

Marcio - Divulgação - Divulgação
Márcio “Burgão” Couto lutava kickboxing

Imagem: Divulgação

O atleta participava de lutas oficiais da Federação de Kickboxing do Rio de Janeiro e chegou a disputar o cinturão da categoria até 88 kg do evento “Superfight”.

“Infelizmente nosso amigo Márcio Couto não venceu essa luta, estou sem chão. Faleceu essa madrugada, 00:25”, escreveu o amigo Franklin Pereira da Silva, que também dá aulas de luta. “Galera, se cuidem, essa doença maldita é verdadeira.”

“Lutou com todas as suas forças e não resistiu. Vai em paz, meu amigo! Vá com a certeza que você fez o melhor na sua vida pessoal, familiar e profissional”, escreveu o grão-mestre Antonio Dias, que ontem havia informado que Márcio estava em coma induzido. O amigo disse que a mãe do atleta também contraiu o vírus.

A morte de Márcio acontece no momento mais grave da pandemia no país. De acordo com o consórcio de veículos jornalísticos, já morreram 262,9 mil pessoas de covid-19 no Brasil. No agravamento da crise, a doença tem atingido mais jovens do que no ano passado.

Uol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui