Em entrevista ao jornalista Reinaldo Azevedo, nesta quinta-feira (1º), o ex-presidente Lula subiu o tom contra o presidente Jair Bolsonaro em relação à gestão dele durante a pandemia do coronavírus. O petista pediu para o mandatário “deixar de ser ignorante” e fez campanha pelo retorno do auxílio emergencial no valor de R$ 600.

“Eu espero que Bolsonaro esteja assistindo o nosso programa, para Bolsonaro saber que não tem jeito esse país se não tiver um salário emergencial de R$ 600 até terminar essa pandemia, e que essa pandemia só vai terminar quando tiver vacina para todo mundo”, afirmou o ex-presidente.

Em seguida, ele mandou um recado direto a Bolsonaro: “Deixe de ser ignorante, presidente. Pare de brigar com a ciência, pare de tentar falar com os seus milicianos. Fale para 210 milhões de pessoas”

“O tal de mercado”

Ao ser questionado por Reinaldo Azevedo sobre preocupações do mercado em relação a um novo governo petista, caso Lula concorra e vença as próximas eleições presidenciais, Lula respondeu com ironia: “Reinaldo, faz um favor pra mim, tenta provocar um debate entre eu e o tal do mercado. Eu quero saber quem é esse tal de mercado que dá tanto palpite”.

“Esse mercado está preocupado com as pessoas que estão dormindo nas ruas de São Paulo?”, questionou o ex-presidente. Reinaldo então provocou Lula afirmando que seus governos não teriam sido “avessos ao mercado”.

“Eu vou governar para todos, e tem que compreender que, dentre esses todos, o povo pobre vai subir um degrau da escala social. É por isso que, em 2012, a ONU anunciou o fim da fome no Brasil […] Se esse mercado tivesse juízo, ele ia na Aparecida do Norte pagar promessa pra ‘mim’ voltar. Esse país nunca esteve tão bem”, afirmou Lula.

Fórum

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui