O Liverpool sofreu, lutou, mas conseguiu sair de Anfield Road com uma vitória. Neste sábado, o time comandado por Klopp recebeu o West Ham, e, após encarar um ferrolho na defesa adversária, venceu, de virada: 2 a 1. Com o resultado, os reds chegam a 16 pontos e vão dormir na liderança da Premier League, com três pontos a mais que o rival Everton, que ainda joga na rodada.

Liverpool esbarra no ferrolho  O Liverpool iniciou a partida buscando uma pressão para cima dos visitantes. Com intensidade pelas laterais, o time comandado por Klopp ocupou o campo ofensivo, mas encontrou dificuldade para infiltrar na defesa adversária. O West Ham, por sua vez, optou por jogar fechado e explorou as saídas em velocidade. Funcionou.

Aos nove, após uma pequena troca de passes, Rice apostou em um cruzamento. Joe Gómez, sozinho, tentou o corte, mas mandou direto para Fornals, que dominou na entrada da área e bateu colocado, abrindo o placar em Anfield. Insistentes, mas travados pela marcação, os reds demoraram a dar uma boa resposta. Tanta que a primeira boa chegada dos mandantes só foi acontecer aos 25.

Salah deu belo passe para Mané, mas foi travado. Na sobra, Henderson foi acionado na entrada da área e chutou firme, com perigo. A pressão vermelha, com o passar do tempo, só aumentou. Até que aos 41, Salah recebeu na área, e encarou a marcação de Masuaku, que tentou o desarme. O egípcio caiu pedindo pênalti, e o árbitro marcou!

Na cobrança, o próprio camisa 11 foi para a bola e deixou tudo igual. Reds pressionam e buscam a virada Na volta do intervalo, os hammers, com a mesma estratégia do início de partida, quase marcaram o segundo. Masuaku recebeu na esquerda, fez boa jogada individual e cruzou rasteiro. Fornals chegou para finalizar, mas bateu fraco, facilitando a defesa de Alisson.

O panorama seguiu exatamente o mesmo durante toda a partida. O Liverpool pressionou todo o tempo e acumulou as melhores chances. Aos 24, Salah foi acionado novamente na área, e bateu de primeira. Desta vez, a bola foi por cima da meta de Fabianski. Na base da insistência, o time de Klopp chegou a marcar o segundo, mas o VAR entrou em ação.

Aos 32, Diogo Jota serviu Mané, que bateu de primeira. Fabianski deu rebote, e, na sobra, o senegalês se chocou com o goleiro e com Ogbonna. Após o contato, a bola sobrou limpa para Jota, que chutou para o gol vazio! Seria a virada, mas o árbitro de vídeo flagrou falta do camisa 10 dos reds. Nada feito.

Com merecimento, os donos da casa permaneceram no ataque e conseguiram a virada. Já perto do fim, após bola bem trabalhada na entrada da área, Shaqiri achou Diogo Jota passando nas costas do zagueiro. O português bateu na saída do goleiro e decretou a vitória do Liverpool!

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui