O líder do governo na Assembleia Legislativa da Paraíba, Ricardo Barbosa, também não ficou nada satisfeito com o veto parcial do governador João Azevêdo à lei que quer descontos nas mensalidades de escolas particulares devido à pandemia.

Segundo ele, o governador ouviu o sindicato da categoria, mas mesmo assim ele recebeu o veto com surpresa e não se conforma com a decisão do chefe de Estado.

– O governador, ao justificar seu veto, diz que ouviu o Sinepe. O Sinepe defende que as maiores despesas são pagamentos de salários e os outros custos são os que defendo. Com as escolas fechadas, eles deixam de existir. Lamento, não esperava o veto e não dá pra se conformar com as ações desse veto – salientou.

Paraíba Online 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui