O prefeito em exercício de João Pessoa, Leo Bezerra, recebeu trabalhadores das empresas contratadas para realizar a limpeza urbana da Capital, nesta segunda-feira (12), e reforçou o compromisso da prefeitura de solucionar o impasse sobre contratos rescindidos no mês passado. Durante o encontro, que aconteceu no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria, e contou com o sindicato da categoria, ficou agendada para esta terça feira (13) uma reunião virtual com o Ministério Público do Trabalho da Paraíba, que vai decidir sobre a contratação de novas ou as mesmas empresas para a prestação dos serviços.

Essa decisão deve sair com base nos termos dos contratos rescindidos com as empresas prestadoras do serviço de coleta de lixo, realizada no dia 16 de março, que foi motivada pela avaliação da gestão anterior, com base na inexecução parcial ou total dos contratos, a qual foi comprovada na atual gestão.

“Após essa reunião com o Ministério Público do Trabalho, a Prefeitura de João Pessoa vai voltar a dialogar com o sindicato e com as empresas para encontrar a melhor saída. Aconteceram algumas notificações nesses contratos, que foram feitas pela gestão anterior, que o nosso superintendente da Emlur, Ricardo Holanda, pôde ver e notificar as empresas. A partir disso, fizemos um relatório e encaminhamos para o Ministério Público, para que seja determinada a contratação de novas ou as mesmas empresas”, disse Leo Bezerra.

O superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, ressaltou que os agentes de limpeza que vêm prestando o serviço na Capital terão os direitos assegurados pela Prefeitura de João Pessoa. “Estaremos interagindo com o Ministério Público do Trabalho, que vai nos ajudar. Embora seja um caso de inexecução dos contratos, existem créditos das empresas, que são as garantias que os trabalhadores precisam para receberem seus salários”, explicou.

Representando os trabalhadores, o presidente do Sindlimp-PB, Radamés Candido, elogiou o diálogo com a prefeitura e disse acreditar numa solução para o impasse. “O prefeito, junto com o superintendente, disse que terá um diálogo com as empresas para a contratação dos trabalhadores. É uma situação que terá mediação com o Ministério Público do Trabalho, para que tudo seja resolvido”, afirmou.

ParlamentoPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui