Continua depois da publicidade

Devido ao alto número de acidentes relacionados à embriaguez e condução de veículos, a Prefeitura de Campina Grande, por meio da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), vai solicitar novamente que o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) apoie, de forma permanente, a Operação Lei Seca no Município.

Segundo o Departamento de Estatística da autarquia campinense, somente neste final de semana (dias 04 e 05) vítimas de onze acidentes de trânsito receberam o atendimento da parceria STTP/SAMU. Em quatro sinistros (36%) havia, pelo menos, uma pessoa com sintomas de embriaguez. Outro dado alarmante é que, nessas quatro ocorrências, havia motocicletas envolvidas.

De primeiro de janeiro deste ano até o dia 23 de novembro (período em que os dados estatísticos estão consolidados) foram registrados 2.196 acidentes em Campina Grande. Em 144 destes sinistros (6,5%) foi identificada a relação com bebidas alcoólicas. Destas ocorrências, em 119 (83%) houve a participação de, pelo menos, uma motocicleta.

Diante dessa situação o presidente do Núcleo de Estudos de Acidentes de Trânsito (NEAT) e superintendente da STTP, Carlos Dunga Júnior, informou que o núcleo vai propor na reunião que acontecerá às 11h desta terça-feira (07 de dezembro), um documento explicitando tal panorama e solicitando aos órgãos competentes, em especial ao Detran, que a Operação Lei Seca volte a acontecer com frequência na cidade.

“O NEAT se reúne semanalmente para propor soluções viárias, com o objetivo de diminuir os acidentes de trânsito em Campina Grande. Mas, para coibir a ingestão de álcool e a posterior condução de veículos, é preciso que haja uma forte fiscalização. E é isso que pedimos. A STTP dará total apoio às operações do tipo que venham a acontecer na cidade. Trata-se de salvar vidas”, ressaltou Dunga Júnior.

Operação Lei Seca

A última vez em que foi realizada uma Operação Lei Seca de grande porte, em Campina Grande, foi no dia 31 de julho deste ano. Na ocasião, a STTP solicitou e obteve o apoio de diversos órgãos de trânsito e segurança pública: Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar (com o BPTran e a Força Tática), Detran e a Guarda Civil Municipal (também representando a Prefeitura Municipal).

ParlamentoPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui