Secretário Alexandre Baldy foi preso em operação da Lava Jato

A força-tarefa da Lava Jato deflagrou, nesta quinta-feira (6), a Operação Dardanários, que mira desvios na Saúde do Rio de Janeiro e em São Paulo que envolvem órgãos federais. As primeiras informações dão conta de que a Polícia Federal identificou um conluio entre empresários e agentes públicos que tinham por finalidade contratações que eram dirigidas. O juiz federal Marcelo Bretas expediu 6 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão em Petrópolis (RJ), São Paulo, São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília. Até o momento, três pessoas foram presas; entre elas, Guilherme Franco Cruz, pesquisador do Fiocruz, e o secretário de Transportes de São Paulo, Alexandre Baldy. A assessoria do secretário não confirma a prisão, mas fontes ligadas a Jovem Pan afirmam que a PF foi até a residência de Baldy, na região da Haddock Lobo, e o encaminhou para sede da PF na Lapa.

As investigações fazem parte de desdobramentos das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS. Os envolvidos no esquema responderão por crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa, peculato e corrupção. O nome “Dardanários”se refere a, segundo a PF, agentes de negócios ou atravessadores que intermediavam as contratações dirigidas.

Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui