Jornal satírico da França volta a ser ameaçado por charges de Maomé

O grupo terrorista Al-Qaeda voltou a ameaçar o Charlie Hebdo após o jornal satírico da França republicar as charges do profeta Maomé.

As charges colocaram a revista na mira do terrorismo islâmico em 7 de janeiro de 2015.

Em texto publicado na internet, a Al-Qaeda diz que o ataque cometido anos atrás “não foi um incidente pontual”.

Na ocasião, membros do grupo terrorista invadiram a redação do jornal armados com metralhadoras e assassinaram 11 pessoas, incluindo alguns dos principais cartunistas da publicação,

A ameaça da Al-Qaeda foi revelada nesta sexta-feira (11) pelo portal Site, da especialista em contraterrorismo Rita Katz.

Os terroristas ainda acusaram o presidente da França, Emmanuel Macron, de ter dado “a sua autorização” para a reedição do jornal.

“Se sua liberdade de expressão não respeita limites, preparem-se para enfrentar a liberdade de nossas ações”, ameaçou o grupo terrorista, segundo a agência ANSA.

Renova Mídia

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *