Jornal do Equador diz que Flamengo foi ‘humilhado’ pelo Del Valle na Libertadores


Beder Caicedo (C) celebra com os companheiros após marcar um gol contra o Flamengo Foto: FRANKLIN JACOME / AFP

vitória histórica do Independiente del Valle sobre o Flamengo, por 5 a 0, pela terceira rodada do Grupo A da Copa Libertadores, impressionou a imprensa equatoriana. O jornal “El Comercio”, um dos maiores do país, falou que o Rubro-Negro foi “humilhado” pelo time local e ainda elogiou a superioridade do Del Valle no segundo tempo da partida, quando a goleada foi sacramentada. Em seu Twitter, o diário destacou o título de sua reportagem: “Matagigantes humilha o campeão da América”.

“O Independiente Del Valle esmagou por 5 a 0 o Flamengo, atual campeão da Copa Libertadores. Na etapa complementar foi quando se observou a melhor versão do Del Valle. Ampliaram a vantagem e ainda mostraram superioridade absoluta sobre os rivais”, escreveu o diário.

Já o jornal argentino “Olé” resolveu ironizar o fiasco do Flamengo, que sofreu a sua maior derrota na Libertadores na história. O diário afirmou que o clube equatoriano “fez o time da Gávea dançar ao ritmo de “samba”.

“No regresso à Copa Libertadores, o atual campeão pagou o ingresso mais caro. Si, o Flamengo, repleto de estrelas, não jogou na partida. Foi um simples espectador de um samba bárbaro que o Independiente Del Valle armou. O Flamengo não teve reação nem à situação imposta pelo Del Valle no início da partida e nem no decorrer do jogo. Todas as situações de perigo foram dos equatorianos. Gabigol quase não tocou na bola, tampouco Diego…”, citou o jornal argentino.

O “Olé” analisou a atuação do Flamengo e afirmou que não se compara com o desempenho mostrado em 2019, quando a equipe venceu o River Plate na final e foi campeão da Libertadores. O diário disse, ainda, que a goleada sofrida pelo Flamengo vai deixar “uma mancha negra” na história da equipe.

“Do campeão que superou o River em Lima, não houve nem rastros. E o Del Valle conseguiu sua vingança pela derrota por 3 a 0 pela Recopa, no Maracanã, no início de ano, colocando para bailar o supertime do Brasil em pleno ‘sambódromo’ de Quito”, afirmou o diário.

Jornal Extra 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *