Continua depois da publicidade

O governador João Azevêdo (PSB) voltou a falar sobre a rejeição de suas contas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e se disse confiante na reversão do parecer, que se embasou em cálculos que excluíram o pagamento aos hoje extintos servidores codificados da saúde para justificar o não percentual alcançado na área da saúde.

João lembrou que servidores ´codificados´ já “existiam há 30 anos na Paraíba, mas que foi apenas na gestão dele que essa categoria foi abolida e passou a ter a garantia de todos os direitos que a legislação trabalhista exige. Hoje eles são vinculados a PB Saúde, empresa pública responsável pelo gerenciamento administrativo dos hospitais do estado.

“Eu acabei com esses codificados. Mas quando cheguei ao governo em 2019 ainda existiam codificados. O TCE entendeu que não deveria considerar esses servidores (no cálculo dos gastos com a saúde). Durante 30 anos todos os governadores tiveram as contas aprovadas (…) É uma questão de interpretação. Vamos recorrer, obviamente”, discorreu o governador, para grifar que “eu acabei com os codificados, e não posso ser punido por isso”, pontuou.

As declarações do governador repercutiram no Jornal da Manhã, em Campina Grande.

Blog do Ninja 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui