De volta à Liga Europa, a Internazionale encontrou dificuldades, mas avançou às quartas de final da competição. Nesta quarta-feira, em território alemão, diante de um surpreendente Getafe, a equipe de Milão sofreu, mas viu Lukaku e Eriksen resolverem: 2 a 0. Por conta do adiamento da partida de ida, em virtude da pandemia do novo coronavírus, o confronto foi realizado em jogo único, em Gelsenkirchen.

Agora, o time comandado por Antonio Conte aguarda o adversário das quartas, que sairá do confronto entre Rangers e Bayer Leverkusen. Getafe pressiona, mas Lukaku resolve para Inter Foi a bola rolar para o Getafe tomar a iniciativa das ações ofensivas em território alemão. Logo aos dois minutos, após cruzamento pela direita, Maksimovic cabeceou e obrigou Handanovic a fazer grande defesa para evitar o primeiro gol do jogo.

A pressão espanhola seguiu. Mata recebeu cruzamento da esquerda, dominou na área com liberdade, corta para o pé esquerdo mas chuta em cima da marcação. Para se ter uma ideia, até a metade da etapa inicial a Internazionale não havia finalizado, enquanto o adversário já acumulava sete finalizações.

O panorama do duelo começou a mudar aos 24, quando Lautaro Martínez fez bela jogada individual e obrigou Soria a fazer grande defesa. Pouco depois, o atacante argentino voltou a incomodar a meta do Getafe, mas não balançou as redes. Até que aos 32, depois de longo lançamento de Bastoni, Lukaku protegeu a bola de Etxeita, entrou na área e, com um forte chute cruzado, abriu o placar para os Nerazzurri. Getafe tenta reagir, perde pênalti e vê Eriksen fechar a conta.

Na volta do intervalo, com a vantagem no placar, a Inter iniciou a segunda etapa com mais volume ofensivo. Aos três, em cobrança de escanteio, D’Ambrosio apareceu na segunda trave e, de voleio, exigiu uma bela defesa de Soria. Seria um golaço! Com a necessidade de buscar o empate, o Getafe demorou a encaixar seu jogo na segunda etapa.

Aos 20, Nyom cruzou pela direita e encontrou Mata na área. O atacante cabeceou bem para o gol e viu Handanovic espalmar. A pressão dos espanhóis chegou ao seu ápice quando a bolas tocou no braço de Godín dentro da área.

Com o auxílio do VAR, a arbitragem marcou pênalti. Na cobrança, Molina foi para a bola e bateu mal, para fora, desperdiçando a chance de igualar o marcador em Gelsenkirchen. Quem não faz…

O clichê mais presente no futebol não falha.Depois de desperdiçar a chance de voltar para o jogo, o Getafe ganhou um balde de água fria.

Aos 37, Eriksen, que acabara de entrar, aproveitou sobra da defesa adversária, após cruzamento de D’Ambrósio, e colocou no fundo das redes, sacramentando a classificação da equipe italiana.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui