O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) já tem mais de 30 pedidos de impeachment sobre sua mesa na Presidência da Câmara e a pergunta que todos fazem é: por que ele ainda não analisou nenhum?

Talvez todos preencham os dispositivos constitucionais para se dar início ao processo de afastamento do presidente. Mas, se isso é verdadeiro, por que Maia não deflagra o processo?

A questão foi recentemente levantada pelo jurista Ives Gandra Martins, que analisou o impeachment de Collor e foi autor do processo de impedimento de Dilma. Segundo ele, a questão jurídica é a mais simples em uma ação dessa natureza, pois Bolsonaro infringiu várias leis, ao interferir na PF ou ao incentivar atos contra o Congresso e STF.

Engavetador

A questão é: há clima no Congresso? Não parece haver. A oposição está desorientada e nem Lula defende o “Fora Bolsonaro”. O ex-presidente Fernando Henrique acha o processo traumático. Para ele, ou o impeachment vem do Congresso ou vem das ruas. E não há pressão popular. Aí, Maia engaveta tudo.

Istoé 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui