Em tempos de pandemia, afetando saúde e economia, com queda brutal de empregos, renda e faturamento em diversas atividades, alguns setores parecem nadar contra a maré da retração. É o caso do mercado de imóveis, cujos indicadores não param de melhorar, mesmo após a chegada ao país da Covid-19. De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas de Compra Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Estado da Paraíba (Secovi- PB), Érico Mota, o aumento nas vendas de fato aconteceu, mas de forma pontual em alguns segmentos.

“Imóveis novos foram beneficiados com uma série de facilidades, mas o mesmo não acontece em relação aos usados, por exemplo. E entre os novos, os populares são os responsáveis pelo aumento considerável nas vendas”, disse Érico.

O presidente do Secovi-PB, órgão que trabalha para fortalecer as atividades imobiliárias no Estado, que é também corretor de imóveis com mais de 20 anos de experiência no mercado, explica que o momento mais difícil já passou e foram mais perceptíveis entre os contratos de aluguel. “Tanto em relação aos aluguéis residenciais quanto comerciais. O isolamento provocou a quebra de muitas empresas que, infelizmente, não conseguiram se sustentar”, comentou.

PBAgora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui