Hugo Motta- (Foto: André Pereira | Sistema Arapuan de Comunicação)

“O nosso partido irá sim reivindicar uma vaja na majoritária”. A declaração é do deputado Hugo Motta (Republicanos) durante entrevista ao programa Rede Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação nesta segunda-feira (31). Segundo o parlamentar, a legenda que faz parte da base de sustentação do governador João Azevêdo (Cidadania), tem demostrado força e merece estar na chapa majoritária ao governo do estado em 2022.

Hugo Motta pontuou, porém, que ele não pretende disputar vaga ao Senado. “O nosso partido irá sim reivindicar uma vaja na majoritária. O que não está nos meus planos é disputar a questão do Senado, mas na majoritária sim, nós vamos reenvidar. Tem que ter um nome do Sertão ou um nome que atenda a todo o leque dos que compõem essa aliança com João Azevêdo, para que a gente tenha apoio político. O que não dá é para você dizer que o nome tem que ser do Sertão. Não, é saber se tem base, apoio, ideias para ajudar o novo governo, é isso o que defendemos. E nós vamos sim reenvidar e fortalecer o partido”, afirmou.

Questionado de forma direta se ele irá apoiar o companheiro de bancada na Câmara Federal, o deputado Efraim Filho (DEM), que já colocou o seu nome na disputa para o Senado em 2022, ele apontou que ainda é cedo para discutir nomes. “Eu acho, entendo e vejo essa discussão sendo antecipada e ela não é muito boa para o momento em que estamos vivendo, defendo um pouco mais de cautela. Estamos no grupo de apoio ao governador João Azevêdo e isso deverá ser discutido com ele, que deve avançar no momento certo para a sua formação de chapa”, disse.

Nós não temos posição formada acerca de nenhuma candidatura, mesmo sabendo que houve essa antecipação e ela é legitima. Como já falei em alguns momentos, tanto Efraim, como Aguinaldo tem colocado os nomes; um fazendo contato direto com os prefeitos, outro que é muito habilidoso, ao lado do prefeito Cícero Lucena, buscando essa aproximação e diálogo. Nós temos que aguardar o desenvolver dessas discussões políticas”, concluiu.

Assista a íntegra da entrevista concedida ao jornalista Luis Torrês:

Redação/Portal Paraíba

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui