Com uma grande ‘mão’ de Hugo Souza, o Flamengo abre vantagem sobre o Athletico Paranaense, nas oitavas de final da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, o time comandado por Domènec Torrent visitou o Furacão, na Arena da Baixada, e, com direito a uma atuação de gala do goleiro flamenguista, que operou milagres e defendeu um pênalti, venceu pelo placar mínimo.

O resultado dá ao Fla a vantagem do empate no jogo de volta, que acontece na próxima quarta-feira, no Maracanã. Do outro lado, o time paranaense vai precisar vencer por dois ou mais gols se quiser avançar para as quartas de final. Uma vitória athleticana pela diferença mínima leva o confronto para os pênaltis. Fla tem o controle e sai na frente O Flamengo buscou a posse de bola nos primeiros minutos de bola rolando na Arena da Baixada.

Com a bola nos pés diante de um Athletico Paranaense pouco propositivo, o Rubro-Negro carioca foi o primeiro a finalizar. Aos 17, Everton Ribeiro recebeu pela direita e deu grande passe para Isla, que encontrou Pedro na área. O camisa 21 chegou finalizando com perigo e mandou à direita do goleiro Santos.

Mesmo sem forçar muito o jogo, o time comandado por Domenèc Torrent abriu o placar em Curitiba. Isla cruzou na cabeça de Pedro, que finalizou dividindo com Santos. A bola bate no travessão e sobrou para Bruno Henrique, que só teve o trabalho de empurrar para as redes. O Furacão só conseguiu levar perigo aos 42.

Em cobrança de falta pela direita, Walter mandou uma bomba de três dedos, e obrigou Hugo Souza a espalmar para o lado. Na sobra, Reinaldo mandou para fora. Uma noite de ‘São Hugo Souza’ Na volta do intervalo, o Athletico Paranaense entrou mais ligado e passou a ser mais perigoso.

Aos seis, Reinaldo fez jogada pela esquerda e cruzou na cabeça de Cittadini, que não conseguiu colocar força na bola e facilitou a defesa de Hugo. Pouco depois, Nikão ganhou bem de Léo Pereira na dividida, conduziu pela direita e rolou para Walter, que bateu bonito e viu o goleiro flamenguista voar para salvar os visitantes.

A pressão athleticana só fez aumentar na Arena da Baixada. Aos 19, Walter deu bom passe para Reinaldo, que limpou a marcação e bateu forte, no contrapé de Hugo Souza, que se esticou todo e conseguiu desviar a bola, que ainda bateu na trave e não entrou. Que defesa! E a noite era mesmo de ‘Neneca’.

O arqueiro do Fla se consolidou como grande personagem da partida aos 30, quando Renê derrubou Cittadini na área. Pênalti. Walter foi para a bola, soltou uma bomba e viu o camisa 45 do Flamengo operar mais um milagre na Arena.

O Gol 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui