O HSBC Brasil anunciou a realização de uma operação pioneira com uso da tecnologia blockchain em um processo de envio de transações internacionais. A mineradora Vale inaugurou o novo serviço do banco por meio da emissão de Cartas de Crédito envolvendo a exportação de minério de ferro para a China,

Segundo a instituição financeira, a transação foi feita de ponta a ponta em um prazo inferior a 24 horas – sem a tecnologia, o prazo para a mesma operação era de cerca de 10 dias. “Além da otimização do timing, há uma maior eficiência em custos operacionais, já que todo processo é feito digitalmente e reduz o retrabalho”, disse a empresa em nota.

“O HSBC tem como um de seus pilares estratégicos suportar nossos clientes brasileiros nas suas atividades globais, facilitar o crescimento e suas exportações, através do financiamento da cadeia produtiva e soluções de eficiência de capital de giro, como neste caso com a Vale. Outro foco do banco é de ajudar a fomentar o investimento e operações de clientes multinacionais no Brasil” explicou Marcelo Soares, head de Global Banking do HSBC Brasil.

A nova funcionalidade é parte do “Mindset Digital”, portfólio de serviços digitais do HSBC, que inclui também a plataforma HSBCnet, usada para oferecer soluções de liquidez e gestão financeira globais, plataformas de cotação de câmbio e soluções para assinatura digital ou eletrônica.

Para os serviços com uso de blockchain, o HSBC utiliza o sistema do Contour, consórcio de bancos que inclui, além do próprio HSBC, instituições como ING, BNP Paribas e Citi, entre outros. O Contour se propõe a criar uma rede descentralizada para empresas e instituições e tem na emissão de Cartas de Crédito ligadas a exportações como uma de suas principais ferramentas.

De acordo com o HSBC, “as operações em blockchain não só garantem maior rapidez, transparência e, acima de tudo, segurança, como também são criptografadas e asseguradas pela Contour”, que é, ainda segundo o banco uma das líderes de mercado em tecnologia de blockchain para produtos financeiros.

O HSBC encerrou as operações brasileiras em 2016, quando vendeu a subsidiária local para o Bradesco, mas abriu um novo escritório no país, voltado para grandes grupos corporativos e empresas multinacionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui